Archive

Revista Espirito Livre

Posts on Revista Espirito Livre.

Lançada edição n.41 da Revista @EspiritoLivre

O uso do software livre e padrões abertos em órgãos públicos, prefeituras e na administração pública como um todo ainda não é unanimidade, mesmo seu uso apresentando claras e evidentes vantagens aos usuários e quem quer que o utilize. Devagar mas de forma constante, vemos aos poucos, prefeituras e projetos de lei sinalizando que existe um interesse no uso do software livre e padrões abertos na administração pública, e seu uso quase sempre vem amparado em razões ligadas a economia de licenças e na independência de fornecedores de software.

Mas nem tudo são flores. Neste cenário ainda existem aqueles que não enxergam todos os benefícios que podem ser alcançados com o uso de programas com código fonte disponível e livre. Os padrões abertos de documento são outra via que merece atenção, já que vários municípios e estados já demonstraram seu interesse ao regulá-los através de leis. Alguns estados notadamente estão a frente neste quesito, o que, pelo menos em teoria, deveriam inspirar aos que ainda não se movimentaram neste sentido, a analisarem possibilidade de projetos e leis que amparem seus cidadãos e resguarde documentos importantes em formatos abertos e que possibilite acessá-los no futuro. Entretanto esta medida não deve ser utilizada somente nas situações mencionadas aqui. Os exemplos que serão encontrados nesta edição servem para demonstrar que existe uma nova mentalidade, novas ferramentas, novos softwares, novos formatos de arquivos. Em um mundo que se viu, por décadas, utilizando os mesmos formatos, fornecedores e desenvolvedores, estar neste mundo novo não é tarefa fácil. Comunidades fortes e um mercado ativo e maduro, preparado para prover soluções a este público também são deveras importante. A sociedade agradece.

Um abraço forte a todos e até mais!

Nota de lançamento e download: aqui.



Aplicativo da Rede Espírito Livre para Android já disponível

Ontem recebi um email da equipe da Revista Espírito Livre falando sobre o lançamento do aplicativo para Android da revista e claro que eu não poderia deixar de compartilhar aqui no blog essa ótima notícia. 🙂

Isto mesmo! O aplicativo da Rede Espírito Livre para Android já disponível na Google Play Store.

A partir de agora, aqueles leitores que tiverem um Android e quiserem saber das novidades da Revista Espírito Livre, promoções, sorteios, Fórum da Espírito Livre e de tudo que se relacionar com a Rede Espírito Livre, basta nos procurar na Google Play Store. Saiba mais aqui.

Estávamos com a ideia do aplicativo já a um bom tempo e a StillRocker nos ajudou na difícil tarefa de desenvolver um aplicativo funcional com uma série de recursos interessantes.

O aplicativo está disponível para diversas versões do Android, portanto, é bem provável que seja compatível com seu aparelho. Basta dar uma olhada.

Também precisamos do feedback dos usuários com relatos de uso e o que mais achar pertinente informar quanto ao uso do aplicativo. Esta é a primeira versão e esperamos nas próximas melhorar ainda mais o aplicativo e para isso contamos com sua colaboração.

Fonte: Revista Espírito Livre



Lançada edição n.40 da Revista @EspiritoLivre

O uso do software livre e padrões abertos em órgãos públicos, prefeituras e na administração pública como um todo ainda não é unanimidade, mesmo seu uso apresentando claras e evidentes vantagens aos usuários e quem quer que o utilize. Devagar mas de forma constante, vemos aos poucos, prefeituras e projetos de lei sinalizando que existe um interesse no uso do software livre e padrões abertos na administração pública, e seu uso quase sempre vem amparado em razões ligadas a economia de licenças e na independência de fornecedores de software.

Mas nem tudo são flores. Neste cenário ainda existem aqueles que não enxergam todos os benefícios que podem ser alcançados com o uso de programas com código fonte disponível e livre. Os padrões abertos de documento são outra via que merece atenção, já que vários municípios e estados já demonstraram seu interesse ao regulá-los através de leis. Alguns estados notadamente estão a frente neste quesito, o que, pelo menos em teoria, deveriam inspirar aos que ainda não se movimentaram neste sentido, a analisarem possibilidade de projetos e leis que amparem seus cidadãos e resguarde documentos importantes em formatos abertos e que possibilite acessá-los no futuro. Entretanto esta medida não deve ser utilizada somente nas situações mencionadas aqui. Os exemplos que serão encontrados nesta edição servem para demonstrar que existe uma nova mentalidade, novas ferramentas, novos softwares, novos formatos de arquivos. Em um mundo que se viu, por décadas, utilizando os mesmos formatos, fornecedores e desenvolvedores, estar neste mundo novo não é tarefa fácil. Comunidades fortes e um mercado ativo e maduro, preparado para prover soluções a este público também são deveras importante. A sociedade agradece.

Um abraço forte a todos e até mais!

Nota de lançamento e download: aqui.



Lançada edição n.35 da Revista @EspiritoLivre

Organizar um evento não é tarefa fácil. Quem já organizou eventos, mesmo pequenos e de expressão local, sabe que não é uma tarefa simples. Organizar o I Fórum da Revista Espírito Livre foi muito gratificante, entretanto extremamente trabalhoso. Ao final senti aquela sensação de dever cumprido, de missão cumprida. Realmente algo muito bom de sentir.

Mas para quem não acompanhou as notícias do final do ano de 2011, no final do mês de novembro, mais precisamente no dia 29/11, a capital capixaba, Vitória, recebeu a primeira edição do Fórum da Revista Espírito Livre. O evento foi um sucesso e contou com a participação de muitos colaboradores da publicação, além é claro, de vários leitores que estiveram presentes durante todo o dia, em busca de conhecimento, informação de qualidade, ou para conhecer aqueles que fazem a Revista Espírito Livre regularmente.

A principal motivação para a realização do fórum da Revista Espírito Livre surgiu da necessidade de encurtar as distâncias entre leitores e colaboradores, já que a publicação existe apenas como uma revista digital. Outra motivação era a de levantar recursos para ajudar a sustentar a produção da revista, algo extremamente importante. Além disso, a proposta era de, ao final do evento, serem reunidos os trabalhos apresentados durante todo o dia, e compilados em uma edição especial, com a contribuição de textos dos palestrantes e parceiros envolvidos. Esta, portanto, a primeira de muitas. Assim espero.

Já estamos planejando edições em outras cidades, na esperança de poder atingir um público ainda maior de pessoas. Nas páginas desta edição você irá conferir alguns dos principais temas abordados durante o evento ocorrido em Vitória/ES.

Um forte abraço a todos!

Nota de lançamento e download: aqui.



II Fórum da Revista @EspiritoLivre

O software livre é um fenômeno social e tecnológico em franca expansão e irreversível. Nesse sentido, o II Fórum da Revista Espírito Livre vem abrir mais um espaço de discussão técnica, política e social sobre tecnologia, software livre e tecnologias abertas, através de uma série de eventos em todo o Brasil. Esta segunda edição acontecerá em Vila Velha/ES.
O II Fórum da Revista Espírito Livre irá permitir que leitores e colaboradores criem um espaço bastante estreito de debates e discussão. Pelo fato da publicação ser construída através da colaboração no envio de materiais disponíveis em Creative Commons, de pessoas de todo o Brasil e do mundo, o evento espera criar um espaço onde ambos, leitores e colaboradores, possam se conhecer, trocar experiências, aprender e desenvolver-se juntos.
O evento tem como objetivos reunir a comunidade estadual e nacional interessada em desenvolvimento e aplicação de software livre e de código aberto. Dessa maneira, visa compartilhar experiências e conhecimento, de modo a estimular o uso crescente dos softwares livres, tecnologias e padrões abertos, o aprimoramento de tecnologias, a difusão da filosofia de compartilhamento e criação colaborativa e coletiva. Além disso espera-se estreitar a comunicação entre colaboradores e leitores da Revista Espírito Livre.
O II Fórum da Revista Espírito Livre será realizado no dia 29 de maio de 2012, de 08:00h às 22:00hs, nas dependências do campus da UVV, em Vila Velha/ES. O evento será gratuito, porém com inscrições antecipadas no site do evento e no credenciamento, no dia do evento.

Fonte



Lançada edição n. 34 da @EspiritoLivre

Nesta edição tem matéria minha sobre o Foursquare 😉

O ano de 2012 começa animado para uns e paradão para outros. Enquanto alguns de nós simplesmente não sabe o que são férias, outros conseguem a tão sonhada paz de espírito em um mês quase “morto” em nosso calendário. Mas como assim um mês morto? Simples. A quem diga que o ano realmente só começa depois do nosso amado e odiado Carnaval. E não é pra menos. Vários de nós só faz planos realmente para depois deste feriado. E o que isso tem a ver com tecnologia? Tudo! Afinal, a rede não para, as conexões não param, os servidores não param para uma folga de fim de semana ou feriado prolongado. Pense por um instante: em qual momento os seus processos no servidor estão mais desprotegidos? No momento em que você está com o terminal aberto, monitorando as ações do servidor ou no meio da noite, enquanto muitos de nós dormem e alguns poucos navegam pela estrada da informação? Pense nisso. Ainda tem mais: e quando você dorme com o inimigo, tendo ao lado de sua mesa alguém que pode por em risco toda sua infraestrutura de dados? Mas quem invade um sistema comprometendo-o a ponto de inutilizá-lo é o mesmo que lhe informa, reportando sobre um bug no seu sistema? Você realmente acha que estes indivíduos são todos iguais? Pense de novo, afinal não podemos afirmar que um chaveiro é também um arrombador, como bem esclarece Wilkens Lenon em seu artigo. Alguns veículos de mídia normalmente colocam todos “dentro do mesmo balaio”, como se hackers, crackers, piratas, ativistas, usuários, fossem todos a mesma coisa, o que não é bem verdade. Talvez isso ocorra pra privilegiar alguns poucos ou simplesmente por falta de informação. Mas será mesmo falta de informação quando estamos falando justamente da sociedade da informação (e conhecimento)?

O tema de capa desta edição é bastante controverso, polêmico, por muitas vezes confuso e divide opiniões, já que muita gente diz muita coisa a respeito do tema. Alguns falam sem conhecimento de causa, simplesmente por que leram um texto ou tutorial na rede, e se colocam como se fossem hackers, por exemplo. Enquanto outros, por anos não puderam sequer se aproximar de algum computador ou celular. Sendo assim, de certa forma é compreensível haver tanta dúvida sobre o tema. Alguns são contra os hackers, outros são a favor. E existem outros que são contra os crackers e acham que todos estes são a mesma coisa: vândalos ou simplesmente piratas. Piratas de computador. Alguns, para se beneficiar, buscam criar legislações em países e/ou grupos para tratar os crimes cibernéticos. Leis que bloqueiam isso e aquilo, vasculham e peneiram seus dados, filtrando sabe lá o que. O que sabemos é que com o avanço da tecnologia, teremos cada vez mais novos dispositivos para saciar nossa ânsia e gosto por novidades, mas também teremos a nossa disposição (e também contra nós), cada vez mais possibilidades. Talvez sejam exatamente as possibilidades que todos estes buscam. Os mocinhos e também os bandidos.

E ficam algumas questões para reflexão: você já pensou na sua vida sem a presença dos hackers? Já pensou em todos os equipamentos que você já destravou, desbloqueou, dando aquele “jeitinho” ou com aquela gambiarra? Já pensou em todas as facilidades que os hackers trouxeram a sua vida e em todos os sistemas que você provavelmente usa justamente porque um hacker o fez e disponibilizou na rede? E pior, imagine se todos eles resolvessem cruzar os braços?

Em meio a esta confusão toda, tivemos o prazer de conversar com o Barba Ruiva (personagem criado por Alexandre Oliva). Barba Ruiva nos esclarece alguns pontos importantes em toda essa temática. Esperamos vê-lo por aqui outras vezes, mesmo este sendo um camarada muito ocupado.
Então cuidado ao confundir crackers, hackers, piratas, newbies, usuários avançados, peritos, modders e tantos outros, afinal, mocinhos e bandidos não são a mesma coisa. Seus propósitos são diferentes. E mais: ninguém gosta de ser confundido com o seu oposto.

Nota de lançamento e download: aqui.