Archive

Andanças

Posts on Andanças.

[Diário de Viagem] Destino Triunfo-PE – Parte 4

Este é o último post sobre a viagem, desculpa a quantidade de posts mas me empolguei, aviso logo que este será grande talvez até maior que o de ontem mas espero que estejam gostando 🙂

No domingo acordamos cedo, por volta das 6h, eu queria tirar fotos do hotel antes de ter movimento (coloquei elas no post de ontem) e também tomar café logo no primeiro horário e seguir conhecendo os lugares.

Nossa primeira parada foi no Açude, novamente, para tirar uma foto panorâmica, acho que ficou legal.

Depois seguimos para o Colégio Stella Maris que agora é uma pousada, mas estava fechada. O lugar é lindíssimo mas infelizmente está mal cuidado, as plantas estão ficando secas, tem lixo no jardim, precisa de cuidado rápido.

De lá fomos para o Pico do Papagaio. A estrada não é muito boa e graças a Deus conseguimos chegar sem problema.

Sofri o caminho todo, por que fomos no meu carro e ao contrário do carro do meu pai (quem estava no volante era ele) o meu não aguenta o mesmo rojão que o dele.

Nesta última foto já dava pra ver a antena do Pico do Papagaio.

Por sinal quem tem problema de ouvido aguente a dor, por todo o trajeto o meu doeu e não teve chiclete que ajudasse, compre muuuuitos.

Depois de 8km rodados chegamos, apesar de “curto” o trecho, a estrada ruim torna o trajeto longo.

A vista é lindíssima mesmo com o tempo nublado. Fiquei imaginando com o céu limpo como seria. 🙂

Outra coisa que me deixou muito feliz foi o 3G da Vivo que estava funcionando muito bem lá, mas também só lá, porque na ida e na volta do Pico não funcionou.

O nosso penúltimo destino foi a Cacimba do João Neco que depois de algumas paradas perguntando como chegar, chegamos 😛

De acordo com o site oficial da cidade de Triunfo a história da cacimba é essa:

A Cacimba de João Neco localizado no sítio Lajes a 5 km da cidade trata-se de um poço vertical com aproximadamente 25 metros de profundidade, com um túnel com medidas aproximadas de largura de 1,20m, altura de 2,5m e com extensão de 30m.
Escavado sozinho pelo proprietário do terreno chamado João Neco o qual foi concedido a homenagem póstuma de nomear o local.
João na tentativa de amenizar os moradores da comunidade do efeito da seca no ano de 1932 e percebendo a dificuldade com a qual seria para os idosos e para as crianças retirarem a água do poço, ele escavou um túnel com escadaria perpendicular ao poço, este túnel chega até a nascente do poço facilitando a retirada e a locomoção dos moradores.
Com uma arquitetura artesanal de homem simples, mas uma obra de um grande engenheiro, na entrada foi feito um arco com pedras brutas, um trabalho bem arrojado para a época da sua construção.

E nosso último destino em Triunfo foi a Furna do Holandês ou também conhecida como Furna da Laje.

Tanto na Cacimba do João Neco quanto na Furna, cada pessoa paga R$ 1 (um) para ver.

Antes de sair de Triunfo, meu pai já tinha levantado a possibilidade de passar em Princesa Isabel e claro que eu topei, então saímos e fomos direto para ela. Não era muito distante, uma meia hora de carro (não lembro a kilometragem).

Antes mesmo de chegar na cidade minha linha morreu, não tinha sinal nenhum. Contudo a de meus pais estava funcionando (a deles é TIM), mas foi chegar na cidade que morreu também. Primeira coisa que me passou pela cabeça foi rezar para que o carro não quebrasse, hehe

Voltando a cidade… Achei ela muito mal cuidada, o trânsito bagunçado, sinceramente, um lugar que não pretendo voltar.

Saindo de lá fomos para Flores, a última cidade que paramos para olhar.

A cidade é bem organizadinha, achei uma fofura e a igreja matriz é lindíssima.

Quando saímos de Flores paramos em Custódia para almoçar no mesmo lugar que comemos na ida e seguimos para casa.

Espero que vocês tenham gostado dos 4 posts longos e só lembrando, todas as fotos estão no Flickr.

Até a próxima viagem 🙂



[Diário de Viagem] Destino Triunfo-PE – Parte 3

Continuando a história do post de ontem sobre minha viagem à Triunfo.

Depois de almoçar seguimos para Serra Talhada, onde pretendíamos além de olhar a cidade rapidamente tirar umas fotos da Barragem de Serrinha, mas infelizmente não conseguimos entrar, tentaremos outro dia.

A Igreja Matriz estava fechada, vocês já devem ter percebido que acho essas igrejas de interior lindas, né ;). Quero muito tirar fotos dela por dentro, deve ser mais bonita ainda.

Depois de Serra Talhada finalmente chegamos em Triunfo, parecia que não chegava mais não é?! 😛

A primeira parada foi no SESC que infelizmente não conseguimos nos hospedar. Tinha somente um quarto disponível e era duplo, como eu estava com meus pais era tranquilo ficar nesse quarto, mas o recepcionista disse que não poderia deixar três pessoas num quarto duplo, e nem poderia coloca uma cama extra, um absurdo, nunca vi isso, um hotel neste porte não ter como colocar uma cama ou colchão extra.

Mas sabe o que é pior? O recepcionista informou que o quarto duplo custava R$ 180 só que no site eu tinha visto que custava R$ 100, informei a ele que era comerciário e ele disse que era esse preço, em resumo, pegamos um recepcionista ruim, só pode.

Como estávamos tranquilos decidimos ir atrás de outro hotel mas antes eu queria ir no teleférico. O passeio custa R$ 10 para usuário e R$ 5 para estudando e comerciário (com carteira)

Quando saímos de lá paramos numa lojinha de artesanato e o rapaz nos indicou o Otellin Trimph e fomos direto pra lá deixar as coisas e andar pela cidade.

O quarto é bem grande, parece até uma mini casinha, tirei algumas fotos e coloquei aqui. Pagamos R$ 150 pelo quarto com café da manhã.

Como já falei do hotel vou colocar logo algumas fotos mas elas só foram tiradas no outro dia (domingo), pela manhã.

Depois de deixar as coisas no hotel fomos andar pela cidade. As duas fotos abaixo são da Igreja Matriz de Nossa Senhora das Dores.

Depois de tirar algumas fotos e andar um pouco paramos no Açude João Barbosa, que como vocês viram nas fotos é muito bonito, para descançar, só que minha mãe deciciu entrar uma loja de artesanato que ela viu e acabou que conhecemos a Fátima Barros.

Uma pessoa muito simpática que conversamos por um tempo e contou algumas coisas sobre a cidade, sobre ela, deu algumas dicas e nos indicou a Pizzaria Papo de Buteco, onde jantamos.

A pizzaria que ela indicou, é considerada a melhor da cidade, só que só abre por volta das 19h e eram umas 17h, decidimos ficar na Praça Carolino Campos e esperar vendo o movimento da cidade e planejando o dia seguinte.

Sobre a pizzaria, achei ela simples, aconchegante e com uma pizza normal, lembra muito pizza feita em casa, custou a grande com 8 fatias R$ 22. Eu estava com tanta fome e sono que esqueci completamente de tirar a foto dela inteira, tirei só da fatia :(.

Gente vou parar por aqui, o post não está grande, está gigante, eu falei demais e coloquei foto demais, mas espero que estejam gostando 🙂

Amanhã terá a última parte da viagem, fomos para o Pico do Papagaio, Cacimba/Gruta do João Neco e para a Furna do Holandês 😛

Só lembrando que todas as fotos estão na minha conta do Flickr.



[Diário de Viagem] Destino Triunfo-PE – Parte 2

Dando continuidade ao post de ontem sobre minha viagem à Triunfo que parei na parte do santuário, então vamos começar…

A idéia inicial quando saímos do santuário era pegar o mesmo caminho de volta até a entrada de Pesqueira e seguir pela BR 232, mas ao sair do santuário perguntamos a um senhor que estava por lá se tinha um outro caminho para Arcoverde e ele indicou um que a estrada não era muito boa mas que era mais perto que pela BR 232 e como estávamos com o espírito de aventura fomos pelo caminho indicado.

A paisagem é bonita, mas ao ver as casas e as pessoas pelo caminho sentimos rapidamente um aperto no peito, é um povo muito sofrido, mas que não perde o bom humor e são muito simpáticos, pelo menos os que conversamos.

Um detalhe é que em 80% deste caminho que pegamos a Vivo, minha operadora móvel, não funcionou.

Passamos por dois vilarejos, o primeiro foi Aldeia de Cimbres só passamos, não paramos para olhar ele como um todo, ficará para um outro dia, só tirei foto da Capela de Nossa Senhora das Graças.

Mas pretendo ir lá novamente pois é lá que fica o Santuário original de Nossa Senhora das Graças.

A temperatura eu não sei mas a sensação era de que eu iria torrar toda vez que descia do carro ou até mesmo baixava o vidro para tirar foto.

O segundo vilarejo foi Ipojuca, e eu achando que era brincadeira porque existe a cidade de Ipojuca também em Pernambuco.

Depois deste último vilarejo e dos 18km rodados chegamos em Arcoverde e não tirei foto de nada, ficará para um outro dia também.

Passamos por Algodões, que eu nem sabia da existência, e achei linda uma árvore na praça da cidade, olha a foto:

Paramos para almoçar no Macambira – Hotel e Restaurante que fica em Custódia.

Vou parando por aqui, amanhã posto mais, ele está grande já 😛

Só lembrando que todas as fotos estão na minha conta do Flickr.



[Diário de Viagem] Destino Triunfo-PE – Parte 1

Eu e meus pais, no final de semana retrasado decidimos ir para Triunfo e neste último fizemos isso, só que não pegamos a estrada direto para lá, achamos melhor sair no sábado cedinho e parar para tirar fotos nos lugares que acharmos interessantes e o resultado deste final de semana vou contar para vocês em dois posts, espero que gostem.

Esse pneu da foto abaixo eu vi em uma oficina lá em Caruaru, meu pai precisou parar aí para resolver um assunto de trabalho e eu fiquei me perguntando o que diabos esse pneu fazia com tanto parafuso e arruela, quando meu pai voltou ele me disse que eles fazem isso com o pneu quando o trator precisa passar por estradas muito ruins que podem rasgar ele. Ele falou mais algumas coisas só que já esqueci, foi mal.

Passamos por várias cidades e tirei fotos da entrada das principais:

As duas fotos abaixo são do Centro de Artesanato de Belo Jardim que infelizmente estava fechado para visitas no horário que passamos.

Numa outra entrada na cidade de Belo Jardim eu vejo dois burros parados e eu insisti que eles foram empalhados e estavam ali “enfeitando” a cidade, meus pais disseram o contrário e acabou que voltamos para confirmar, eles eram reais, gente eles não se moviam e estava muito quente lá fora eles estavam no sol, quase não acreditei.

Em Sanharó a Vivo, minha operadora móvel, não tinha conexão 3G e voz estava com o sinal médio para fraco.

Em Pesqueira nós entramos, eu e meu pai já conheciamos mas minha mãe não. Então fomos mostrar a ela o Santuário de Nossa Senhora das Graças (o nome de minha mãe é Maria das Graças :P) mas antes paramos na Igreja de Nossa Senhora da Conceição e Convento dos Franciscanos.

Aquele “negócio” lá em cima é o Santuário.

A vista da cidade no Santuário é linda durante o dia, fico imaginando a noite, mas acho que não é permitido visitas.
Sendo religioso ou não vale a visita.

Por hoje vou parando por aqui, porque está muito grande já este post, acredito serão necessários somente mais dois posts para contar tudo, três no máximo, por que em Triunfo vimos muitas coisas, mas postarei diariamente para não perder a sequência.

Se quiserem dar uma olhada em todas as fotos eu já coloquei na minha conta do Flickr.

Até amanhã 😛