Resumindo o que vi em Ourense

Resolvi fazer este post para contar, em resumo (se eu conseguir, rsrs), as coisas que observei e que minha irmã me contou sobre esta região linda da Espanha.

Assaltos/Assassinatos:

Isso é algo que raramente acontece, minha irmã está morando aqui desde setembro do ano passado e ela não soube de nenhum caso de assalto e assassinato, somente um que foi o marido matou a esposa.

Andei por ruelas que não tinha uma pessoa sequer, lugares completamente estranhos e que se fosse em qualquer cidade no Brasil teria muito medo de passar. O exemplo bem claro e recente foi o que aconteceu comigo em Aracaju-SE. Sem falar nos horários que andamos, caminhar pelo centro histórico às 23h ou andar às 11h não faz a menor diferença, só que está tudo fechado, mas você se sente segura da mesma forma.

Horários:

O dia aqui começa tarde, por volta das 9h,  o horário do almoço é das 14h às 16h e as lojas fecham para almoço, só não os restaurantes e centros comerciais. Às 21h é que o comércio começa a fechar as portas, contudo os cafés ficam abertos até tarde, 1h da madrugada ainda estão funcionando, não sei dizer que horas fecham.

O dia clareia cedo por volta de 7h quando a neblina ajuda seja no inverno ou no verão, já o anoitecer varia, no inverno anoitece mais cedo por volta das 19:30h, mas no verão minha irmã falou que anoitece às 22h.

O Idioma:

Pense numa confusão, aqui se fala e escreve seja em Espanhol ou em Galego, placas em ruas, praças, lojas, trânsito, variam muito entre estes dois idiomas. O que faz a pessoa que não tem costume com as duas línguas se enrolar um pouco, mas nada grave, pois ambas são parecidas com o português do Brasil, o galelo até mais que o espanhol.

Comprimentos:

Bom dia é dado até as 14h, boa tarde até umas 20h ou 21h, foi estranho dar “buenas tardes” ao pedir o jantar depois das 20h.

Limpeza Urbana:

O recolhimento do lixo é o feito nas lixeiras das ruas e não ficam na frente dos prédios. Existem lixeiras separadas para cada tipo de material (como vocês podem ver na foto abaixo) em 90% das ruas, todo mundo tem que ajudar a reciclar o lixo e isso achei muito bom. Conheço muita gente fresca que não quer nem descer o lixo do apto para o lixo comum do prédio, digo isso porque já morei em um edifício onde o povo era assim. Na casa dos meus pais o lixo é todo separado e sei que alguns prédios eles pedem que o lixo seja separado.

As ruas e calçadas são limpas por um carrinho, como este da foto abaixo.

Quarta-feira Sem Aula:

Parece até brincadeira mas aqui nas quartas é um dia livre, mas há uma explicação quando existe greve ou feriado este é o dia usado para repor as aulas do dia “prejudicado”.

Transporte Público:

Achei tudo muito organizado, não vi nenhum ônibus lotado, contudo a cidade não é tão grande a ponto de você precisar usar um ônibus para se locomover por ela toda. Se você não tem problema em andar ou não está carregando peso, consegue andar por ela toda.

Quando fui para Vigo, pretendia pegar um ônibus até a rodoviária, pois fica já na saída da cidade, então iríamos andar muito. Quando chegamos na parada, umas 6:15h mais ou menos, vimos que não tinha nenhum ônibus circulando e as placas que mostram quanto tempo falta para cada linha que passa alí chegar não mostravam nenhuma linha, como a professora de Cintia falou uma vez pra ela: Quem acorda antes das 7h ou é padeiro ou é ladrão de carro.

    

Supermercado:

As coisas são muito práticas, quem não gosta de cozinhar ou não tem tempo, pode ter certeza de que vai encontrar uma variedade boa de comida pronta e para quem gosta de cozinha também encontra coisas que adiantam muito fazer o prato desejado. Alguém pode dizer: “Mas Krix, a gente tem isso aqui também”, concordo, mas não com a variedade que vi aqui.

Um exemplo são as verduras e frutas. Imagina poder comprar folhas e usar realmente tudo o que comprou? Pois é, aqui compramos alface e sempre tem alguma folha um pouco feia e sem falar do talo que vai pro lixo. Lá, tinha várias opções de folhas já separadas e prontas para consumo num saquinho que dá para fazer salada (pelo menos a parte das folhas) para umas 4 pessoas por 0.60 euros.

    

Sem contar as outras coisas que vi e que nunca vi aqui dessa forma, melhor que ficar falando vou mostrar as fotos:

    

Sobre as sacolas, nenhum supermercado que fui eles davam sacolas, no carrefour eles nem tem sacolas plásticas, se não levar a sacola ou bolsa, você pode comprar uma bolsa lá que nem lembro o preço. No Mercadona eles tem duas opções, a sacola pequena custa 0.02 euros ou a grande 0.10 euros.

Se você for usar um carrinho tem que colocar uma moeda para poder “liberar”, contudo se você colocar o carrinho no lugar quando finalizar a compra você recebe sua moeda novamente, isso me lembrou o filme The Terminal.

Os Espanhóis (da Galicia):

Me surpreenderam, são muito receptivos e dispostos a ajudar e tentar entender o que você fala, mesmo que você misture, começando uma frase em espanhol e terminando em português. Acho que o fato deles usarem duas línguas parecidas no dia-a-dia ajuda eles a entenderem o português do Brasil.

 



0 comments Comentario

Adicionar um comentario.

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *